Últimas Notícias
Mudança para Residencial Maria Alves Carioca marca início de uma nova etapa na vida de 192 famílias
Home Últimas Notícias Mudança para Residencial Maria Alves Carioca marca início de uma nova etapa na vida de 192 famílias

 

 

A tarde da última  sexta-feira (21/05) foi diferente para o casal Dilene Gonçalves e Antônio Carlos Teixeira. Após anos morando de aluguel, eles entraram pela primeira vez no seu imóvel próprio, localizado no Residencial Maria Alves Carioca (Granja Lisboa), que começou a ser entregue pela Prefeitura de Fortaleza. Dilene e Antônio Carlos foram assinar os contratos, receber as chaves e fazer a vistoria do apartamento de 48m², onde vão morar com o filho de oito meses.

“É um sonho realizado .Eu olho e nem acredito. É muita emoção”, disse Dilene, que fez questão de agradecer a José Oliveira, da associação de moradores da comunidade Unidos Venceremos, que orientou o casal no processo junto à Secretaria Municipal do Desenvolvimento Habitacional (Habitafor) e à Caixa Econômica Federal. José Oliveira também esteve presente durante a vistoria. “Hoje, estamos realizando o sonho dela. É como se fosse o meu sonho, tirar uma pessoa minha do aluguel. É realmente uma vitória. O trâmite foi ótimo, agradecemos muito a quem nos atendeu e fez de tudo para que desse tudo certo. Tivemos paciência e chegamos aqui”, ressaltou.

As atividades de vistoria dos apartamentos, assinatura de contratos e entrega das chaves às famílias contempladas seguirão durante o fim de semana, com previsão de conclusão na segunda-feira (24/05). Na assinatura do contrato, as famílias devem ficar atentas aos dados cadastrais e às condições da relação com o agente financeiro. Assim fez a dona de casa Adriana Peixoto, de 45 anos. Acompanhada do filho Félix Adriano, verificou com cuidado todos os detalhes do documento.

 

“Encontramos o programa da Prefeitura e consegui atualizar o meu cadastro. Depois, deu tudo certo. É um gosto de vitória. Também gostei que as parcelas são mínimas, diferentemente do aluguel. Sai bem mais leve”, relatou.

Já durante a vistoria, o beneficiário deve observar as condições do imóvel, assinalar possíveis problemas que deverão ser corrigidos pela construtora responsável pela obra. Todo o processo é realizado conforme agendamento prévio de 36 famílias por turno, evitando a formação de aglomerações e conforme os protocolos de prevenção a Covid-19, como obrigatoriedade do uso de máscaras e disponibilização de álcool gel para higiene das mãos. Com investimento de R$ 14.524.725,10, o residencial Maria Alves Carioca é formado por 192 apartamentos com dois quartos, sala, cozinha e banheiro divididos em 48 m².

Outros projetos em desenvolvimento

Atualmente, a Prefeitura de Fortaleza está trabalhando junto ao Governo do Estado e oferecendo a construção de 3.800 unidades habitacionais, conforme o secretário de Desenvolvimento Habitacional, Adail Fontenele. A meta é entregar, nos próximos quatro anos da gestão do prefeito José Sarto, cinco mil unidades.

“Em janeiro de 2021, o residencial Maria Alves Carioca já estava praticamente pronto, faltando apenas pintura externa e a parte burocrática. Demos as mãos à Caixa Econômica Federal, que se mostrou muito aberta, e com a transparência encontramos o caminho para hoje começar a entregar as unidades”, declarou, ressaltando que as atividades seguem neste sábado (22/05) pela manhã e tarde, domingo (23/05), também manhã e tarde, e na segunda (24/05), somente durante a manhã.

Sobre Maria Alves Carioca

Maria Alves Carioca nasceu no dia 8 de janeiro de 1902. Sua família residia nas proximidades do atual Hospital Frotinha da Parangaba, onde passou sua infância e adolescência. Casou-se, em 7 de abril de 1931, com o Sr. Teodoro de Castro e tiveram nove filhos.

Após o casamento, surgiu a oportunidade de comprar uma grande fazenda que na época foi denominada Tatumundé e que atualmente compreende o bairro da Granja Lisboa. Em 1951, o Sr. Teodoro faleceu vítima de infarto e a matriarca Dona Maria assumiu a responsabilidade da família e dos negócios.

Em 1963, junto com seus filhos tomou a decisão de lotear parte de sua fazenda, vendendo terrenos financiados para pessoas que começaram a chegar no bairro e assim deu-se início o Loteamento Granja Lisbôa, que todos conhecem popularmente como Terras dos Cariocas. A decisão não visava o lucro, mas ajudar as famílias a terem seu imóvel próprio.

Respeitada pela família e pelos moradores do entorno, em 1984, Dona Maria foi diagnosticada com um câncer de pele e faleceu em 27 de junho de 1986, aos 84 anos, deixando um legado a ser seguido pelos filhos e netos, que até hoje conserva a Casa Grande onde os filhos nasceram e cresceram.

Veja Mais