Coberturas
Vacina H1N1: pessoas de 55 a 59 anos e profissionais da educação são o novo público da Campanha
Home Últimas Notícias Vacina H1N1: pessoas de 55 a 59 anos e profissionais da educação são o novo público da Campanha

A terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe (H1N1, H3N2 e Influenza B) inicia nesta segunda-feira (18) no município de Fortaleza a imunização de um novo grupo prioritário. Nesta segunda etapa serão vacinadas pessoas de 55 à 59 anos e profissionais da educação.

Conforme informações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), pessoas dos grupos prioritários da primeira e segunda fase ainda podem buscar a vacina nos postos de saúde.

Etapas da terceira fase da vacinação:

– 1ª etapa: 11 maio a ‪17 de maio‬

  • crianças de seis meses até seis anos de idade;
  • gestantes e puérperas (mães no pós-parto até 45 dias)
  • pessoas com deficiência.

 2ª etapa: ‪18 de maio a 5‬ de junho

  • adultos de 55 a 59 anos de idade
  • professores de escolas públicas e privadas.

Ao todo são 113 postos de saúde e 97 escolas municipais da capital cearense disponibilizadas para a imunização. Veja aqui a relação dos locais.

Públicos da Campanha de Vacinação

  • crianças de 6 meses a 6 anos;
  • gestantes e mulheres no pós-parto até 45 dias;
  • pessoas com deficiência;
  • pessoas com mais de 60 anos;
  • profissionais da saúde;
  • profissionais das forças de segurança e salvamento;
  • portadores de doenças crônicas e outras condições especiais;
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional;
  • população indígena;
  • portuários;
  • caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivos.

Vacina em domicílio

Caso sejam idosos com mais de 80 anos ou com idade entre 60 e 79 anos que estejam acamados, as vacinas podem ocorrer em domicílio. Para isso, o familiar deve procurar o Posto de Saúde mais próximo para agendar o serviço. Os telefones para contato de cada posto estão disponíveis aqui.

A coordenadora de Imunização da (SMS), Vanessa Soldatelli, reforça que vacina não garante eficácia contra a Covid-19, mas a prevenção contra outros vírus causadores de síndromes gripais precisa ser assegurada. “Além de proteger a nossa população contra outras doenças importantes, a vacina auxilia os profissionais de saúde no diagnóstico para o novo coronavírus e otimiza o atendimento no sistema de saúde”, reforça.

Com informações da Prefeitura de Fortaleza

Foto: Érika Fonseca

Veja Mais