Coberturas
SESI Ceará: uma história de 72 anos em prol do trabalhador da indústria
Home Últimas Notícias SESI Ceará: uma história de 72 anos em prol do trabalhador da indústria

 

Inaugurado em 1948, o SESI Ceará atua para transformar a vida de quem faz o cotidiano das indústrias cearenses: os trabalhadores.

Sinônimo de educação, segurança, responsabilidade social e qualidade de vida, o SESI usa a experiência de mais de 70 anos no Ceará para aperfeiçoar seus programas e projetos em prol da indústria.

“Nesses 72 anos, o SESI Ceará vem trabalhando para desenvolver pessoas e transformar vidas. Somos experientes e ao mesmo tempo temos a inovação como bússola. Os nossos serviços promovem a saúde, conhecimento, qualidade de vida e bem-estar aos colaboradores das indústrias, seus familiares e comunidade. Como resultado, possibilitamos que as indústrias sejam cada vez mais desenvolvidas, competitivas, inovadoras e sustentáveis. O melhor dessa história? É ver a satisfação e reconhecimento dos nossos clientes”, afirma Veridiana Soarez, superintendente do SESI Ceará.

As quatro unidades da Região Metropolitana de Fortaleza (funcionando no Centro, Barra do Ceará, Parangaba e Maracanaú), e as duas do interior do estado (Sobral e Juazeiro do Norte) são lugares amplos e acolhedores onde as pessoas se encontram, se aprimoram, se exercitam, se educam, se transformam. Paralelamente, as unidades móveis e os serviços in company levam a expertise da instituição para dentro das indústrias.

Os números impressionam: em média, são 14.855 consultas (serviços ocupacionais e clínicos), 108.699 exames de auxílio diagnóstico e 3.907 procedimentos odontológicos por ano. Em 2019, um total de 15.310 funcionários foram vacinados sem sair das empresas. As atividades físicas e esportivas atraíram uma média de 6.645 alunos por mês em 2019, com forte participação da comunidade – só o SESI Parangaba possui uma média de 2.187 alunos de natação, musculação, ginástica e hidroginástica. No tocante à educação básica regular e EJA, em 2019, o número de alunos matriculados no Ceará foi de 5.674, com 18.402  participantes de cursos e palestras e 17.800 espectadores nos eventos culturais.

Dispersas em variados pontos geográficos, centenas de pequenas histórias se escondem por trás desses números de atendimentos.

A dona de casa Ivanilda Alcântara, de 45 anos, mora perto do SESI Barra do Ceará. Talvez por isso ela veja no vizinho uma espécie de amigo, do tipo que testemunha todos os momentos importantes da vida. “Quando meu filho tinha apenas 20 dias, hoje ele tem 11 anos, eu o levei para ser atendido no SESI e foi lá que eu descobri que ele tinha diversas alergias. A minha vida mudou, mas a partir de então eu passei a ter orientação”, conta.

A recíproca também é verdadeira. Aluna de musculação há 20 anos, Ivanilda assistiu de perto o SESI mudar. “Eu vi muitas reformas acontecerem, serviços acabarem e outros começarem. Mas sempre foi para melhor. O meu professor de musculação, por exemplo, eu vi chegar como estagiário, hoje me orgulho, pois ele é um excelente profissional, a quem devo muito, pois foi quem me ajudou a superar um problema de coluna que desenvolvi depois dos 40”, diz.

Quem frequenta os equipamentos do SESI sabe que a matemática não explica transformações profundas. Por trás do conhecimento adquirido, há lágrimas de superação. Ao fim de um novo curso, mais confiança no amanhã. Em uma rotina de exercícios, a alegria de se fazer saudável.  A cada nova oportunidade, um universo que se expande.

O jovem Stênio Alves sabe bem o que é isso. Em 2020, ele virou universitário, depois de uma exitosa aprovação na Universidade Federal do Ceará. Aluno da Escola SESI SENAI de 2017 a 2019, Stênio fala com entusiasmo das experiências acumulados durante o Ensino Médio. “Eu participei de Olimpíadas de Física e de Robótica, fiz curso de teatro e conheci pessoas incríveis. Quando entrei na escola, esperava uma coisa, e vivi outra, muito melhor do que eu imaginava! Apesar de nova, a Escola SESI SENAI dá muitas oportunidades para sermos protagonistas de nossa história”, diz.

História que evolui

Ao longo destas sete décadas, a realidade das indústrias cearenses também mudou. A supervisora de segurança do trabalho da C Rolim Engenharia, Cida Bastos, atua há 10 anos do setor de construção civil e diz ter testemunhado inúmeras transformações, tanto do ponto de vista tecnológico, como jurídico e trabalhistas. “O SESI Ceará acompanhou todas essas mudanças. A equipe técnica é extremamente antenada e nos ajuda a acompanhar e a atualizar essas mudanças na nossa empresa”, relata.

A empresa Onvit Alimentos tem apenas três anos de atuação, mas reconheceu no SESI Ceará um aliado para auxiliar no seu crescimento. A Onvit é cliente da área de saúde e segurança do trabalho. “Quando o SESI entrou na nossa empresa tínhamos apenas um funcionário. Hoje já temos 78”, conta Natacha Rodrigues, engenheira de alimentos.

Veja Mais