Últimas Notícias
Sesc promove campanha de prevenção às hepatites virais no Julho Amarelo
Home Últimas Notícias Sesc promove campanha de prevenção às hepatites virais no Julho Amarelo

 

Programação conta com realização de testes rápidos, blitz educativa, vacinação, live, entre outras atividades

Para sensibilizar a população e intensificar a prevenção e o controle das hepatites virais, o Sesc Fortaleza promove, por meio do projeto Sesc Saúde e Prevenção, a Campanha Julho Amarelo durante todo o mês. A programação conta com webpalestra para estudantes, testes rápidos de hepatites, exposição mediada, ações educativas nas redes sociais, blitz educativa, live, podcast, além de campanha de vacinação para hepatite B.

De acordo com a Técnica do Programa Saúde do Sesc Fortaleza, Larissa Martins, a campanha “Julho Amarelo” visa aumentar o rastreamento, a cobertura vacinal e a detecção da doença com testes rápidos. “As ações de promoção e prevenção à saúde são essenciais para combater as hepatites virais, pois, muitas vezes, tratam-se de doenças silenciosas e de fácil disseminação. No entanto, todas podem ser evitadas com alguns cuidados”, explica.

Entre os destaques da Campanha Julho Amarelo estão a realização de testes rápidos na unidade Sesc Fortaleza em parceria com a Associação Cearense dos Pacientes Hepáticos e Transplantados (Acephet) no dia 06/7, de 08h às 12h; a Live sobre os “Avanços e Desafios no Combate às Hepatites Virais”, no dia 22/7 às 16h no Instagram do Sesc Ceará, com a participação do técnico de IST/AIDS e hepatites virais da Secretaria de Saúde de Fortaleza, Marcos Paiva; e no dia 28/7 às 09h, acontece a Campanha de Vacinação de Hepatite B também no Sesc Fortaleza com os profissionais da Secretaria Municipal de Saúde, Regional Centro.

Fique atento!
A Organização Mundial da Saúde instituiu 28 de julho como o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, doenças que atacam principalmente o fígado e, inicialmente, apresentam poucos sintomas. Existem quatro tipos de hepatites virais, A, B, C e D, e é preciso estar atento às formas de transmissão que envolvem falta de saneamento básico, carência de práticas de higiene e escassez de informações da população.

Algumas medidas simples previnem a infecção, tais como: exigir materiais descartáveis e esterilizados para uso individual em salões; usar preservativos; não compartilhar agulhas e seringas; manter exames de rotina em dia. Quando não diagnosticadas, as hepatites virais podem acarretar complicações das formas agudas e crônicas, muitas vezes levando à cirrose ou ao câncer de fígado.

Veja Mais