Coberturas
Presidente Ricardo Cavalcante assina parceria para capacitação de 3600 internos do sistema prisional
Home Últimas Notícias Presidente Ricardo Cavalcante assina parceria para capacitação de 3600 internos do sistema prisional

Na manhã da última segunda-feira (21/9) o Instituto Penal Francisco Hélio Viana de Araújo (IPFHVA), em Pacatuba, foi palco de uma boa notícia para o Estado do Ceará: a assinatura oficial de uma parceria entre Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Ceará) e Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), para o início do Programa de Capacitação Profissional e Implementação de Oficinas Permanentes (PROCAP). O objetivo é a reinserção de pessoas privadas de liberdade na sociedade, por meio da qualificação profissional, com a oferta de vagas em cursos de qualificação profissional em diversos segmentos tecnológicos. No total, serão capacitados 3.600 alunos, distribuídos em oito unidades prisionais, localizadas na Região Metropolitana de Fortaleza, Sobral e Juazeiro do Norte. A ação é mais uma etapa do projeto Sou Capaz, que capacitou 4 mil internos em 2019.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC), Ricardo Cavalcante, e o secretário de Administração Penitenciária (SAP), Mauro Albuquerque, realizaram a assinatura e aproveitaram a ocasião para discutir outras ações que possam contribuir com a ressocialização dos internos. “Precisamos nos unir. Este é um lado social no qual as indústrias precisam avançar e dar a sua contribuição. Ficamos honrados em proporcionar oportunidades para que estas pessoas saiam com mais chance de emprego e dignidade”, disse o presidente Ricardo Cavalcante.

Na ocasião, eles visitaram a unidade móvel de panificação, que está alocada no IPFHVA Pacatuba para as aulas do programa. “O SENAI é uma das maiores escolas de educação profissional do mundo, então aproveitem essa oportunidade de garantir esse certificado”, disse o secretário aos alunos.

As primeiras 12 turmas iniciaram no último dia 8, contemplando 240 alunos. “Ao final das 160 horas/aula, serão montadas oficinas nos locais para que eles possam trabalhar e exercitar os conhecimentos adquiridos. Assim, os alunos de panificação, por exemplo, poderão fazer os pães que serão consumidos na própria unidade; os alunos de corte e costura poderão fazer os uniformes utilizados, e assim por diante”, explicou Sônia Parente, gerente de educação do SENAI Ceará.

A visita foi acompanhada pela coordenadora de Inclusão Social do Preso e do Egresso da SAP, Cristiane Gadelha, pelo diretor regional do SENAI Ceará, Paulo André Holanda, pela superintendente do SESI Ceará, Veridiana Soarez, e pela coordenadora de Desenvolvimento e Carreiras do IEL Ceará, Mariana Fortaleza.

Veja Mais