Coberturas
Para evitar aglomerações em agências bancárias, deputado federal André Figueiredo apresenta projeto que oferta a função débito aos cartões de recebimento de benefícios de Programas federais
Home Últimas Notícias Para evitar aglomerações em agências bancárias, deputado federal André Figueiredo apresenta projeto que oferta a função débito aos cartões de recebimento de benefícios de Programas federais

 

Após o Congresso Nacional aprovar o auxílio emergencial de R$ 600 reais, diariamente constatam-se pelo Brasil filas quilométricas, constantes aglomerações e o deslocamento de milhares de beneficiários, em pleno isolamento social, para outros municípios com o intuito de saque de benefícios. Com isso, o deputado federal André Figueiredo apresentou nesta semana na Câmara Federal, o Projeto de Lei 2053/20 que prevê que os cartões de recebimento de benefícios dos Auxílios Emergenciais e Assistenciais, criados por Programas Federais, possam ser utilizados para a aquisição de produtos e serviços por meio da função débito no saldo do cartão.
O projeto é uma medida que facilitará a vida da população beneficiária destes programas e ajudará no combate à pandemia da Covid 19. No texto, André Figueiredo também destaca que que o serviço por meio da função débito no saldo do cartão, não será necessária a abertura de conta corrente ou poupança em instituição financeira e sem ônus para o beneficiário. “Beneficiários – muitas vezes em idade avançada e ou portadores de doenças crônicas -, não precisarão se deslocar de seus municípios, como normalmente acontece, para outros locais, somente com o objetivo de saque. Esse projeto trará mais comodidade para as pessoas menos favorecidas, evitando inclusive, o ônus do deslocamento”, explica o parlamentar cearense.
Economia
A aprovação do projeto também poderá levar benefícios aos comércios locais destes beneficiários que hoje precisam se locomover para outros municípios. De acordo com o deputado, com o cartão com a função débito, as pessoas poderão utilizar o que antes era sacado e gasto em outro município, em sua própria cidade. “É um ótimo caminho para aquecer e fortalecer o comércio local”, avalia André.
Fonte:Blog do Roberto Moreira
Veja Mais