Coberturas
Palácio da Abolição celebra cinquentenário
Home Últimas Notícias Palácio da Abolição celebra cinquentenário

No quadrilátero situado na Av. Barão de Studart, com as ruas Deputado Moreira da Rocha, Silva Paulet e Tenente Benévolo, está erguido um clássico da arquitetura modernista do Brasil em Fortaleza: o Palácio da Abolição. A sede do Governo do Ceará foi fundada em 4 de julho de 1970, mas sua história começou 10 anos antes. O então governador Parsifal Barroso encomendou o projeto de uma nova sede ao arquiteto carioca Sérgio Bernardes em 1960. Dois anos depois, o Governo desapropriou o terreno de Carlos Gracie, um dos mestres do jiu-jitsu brasileiro, e o equipamento teve sua pedra fundamental lançada em 16 de novembro de 1962. Contudo, suas obras iniciaram de forma física em 1965, com o então governador Virgílio Távora.

Seguindo um estilo modernista em concreto e aço, com varandas circundando todo o prédio principal, o projeto arquitetônico de Sérgio Bernardes (escritório Sérgio Bernardes Associados e Ronaldo Vertis, do Rio de Janeiro), jardins assinados por Fernando Chacel, e construção a cargo dos engenheiros José Alberto César Cabral e Rui Filgueiras Lima, o complexo é formado por quatro edifícios de uma área total de aproximadamente 4.000 m2:

1) O Palácio da Abolição propriamente dito, a residência do governador, implantado transversalmente à longitude do terreno e em área mais próxima ao mar;
2) O Gabinete de Despacho, perpendicular ao primeiro, e conectado a ele através de uma passarela, hoje área chamada de anexo;
3) A Capela, na esquina nordeste do terreno;
4) O Monumento e Mausoléu do Presidente Castelo Branco, disposto em balanço sobre uma praça escavada que ocupa quase um quarto do terreno.

O Monumento e Mausoléu do Presidente Castelo Branco foi inaugurado em 18 de julho de 1972, quando chegam a Fortaleza os restos mortais do general Humberto de Alencar Castelo Branco e de sua esposa, Argentina Viana Castelo Branco, trazidos no contra-torpedeiro Santa Catarina, comandado pelo capitão Paulo Castelo Branco, filho do casal.

Governadores Residentes

Inaugurado durante a gestão do governo Plácido Castelo, em 1970, fez-se a transferência da sede do Poder Executivo do Estado do Ceará, do Palácio da Luz, situado no Centro, para o Palácio da Abolição, configurando assim a linha da história dos governos residentes:

 

Ao assumir o governo em 1987, Tasso Jereissati transferiu a sede para o Centro Administrativo do Estado, em um complexo que abrigava as várias secretarias estaduais. Entre 2009 e 2010 foi reformado, pelo então governador Cid Gomes, reinaugurado em 25 de março de 2011, e o local foi reconduzido como Residência Oficial e sede do Governo do Ceará.

 

 

Veja Mais