Coberturas
Maioria dos internautas já se habituou ao uso obrigatório da máscara preventiva
Home Últimas Notícias Maioria dos internautas já se habituou ao uso obrigatório da máscara preventiva

 

Maioria dos internautas já se habituou ao uso obrigatório da máscara preventiva

A enquete do Portal da Assembleia Legislativa veiculada entre os dias 15 a 22 de junho questionou se o hábito do uso obrigatório da máscara para prevenir o novo coronavírus já foi incorporado à vida dos cidadãos. A maioria (90,2%) afirmou que só sai de casa com a máscara. Já 6,1% responderam que estão se adaptando à rotina, mas ainda esquecem de usar. Outros 3,7% consideram o uso da máscara um incômodo e não conseguem usar o item de proteção.

O deputado Fernando Hugo (PP) explicou que a pandemia da Covid-19 trouxe diversas mudanças no cotidiano das pessoas, e o uso máscara é uma mudança necessária, já que evita a contaminação pela doença. “A máscara não previne 100%, mas ajuda a evitar o contágio e, por isso, é de extrema importância, quando sair, usá-la. Se receber pessoas de fora do ambiente familiar na sua casa, também é preciso usar a máscara, a fim de evitar a propagação da doença”, disse. O parlamentar ressaltou que o coronavírus estará inserido na vida das pessoas até o aparecimento de uma vacina e, por isso, é dever de cada um aprender a controlar o contágio da doença com medidas essenciais, como uso da máscara e álcool em gel na higiene das mãos.

A deputada Fernanda Pessoa (PSDB) assinalou que muitas pessoas se sentem incomodadas com o uso da máscara, porém o momento é de pensar também no próximo. “É essencial que usemos, sim, a máscara, pensando em nós e no próximo. Em muitos outros países, quando o cidadão está gripado ou com qualquer outro sintoma de doença, usa a máscara para sair de casa, tendo cuidado para não contaminar o outro. Talvez essa pandemia traga esse costume para o Brasil. É uma questão de nos educarmos”, disse.

Para o médico pneumologista Felipe da Silva, o uso da máscara é essencial para que as curvas de contágio da Covid-19 continuem baixando cada vez mais. O médico salientou que, quanto mais cuidado as pessoas tomam, mais controlada fica a transmissão da doença.

“O uso da máscara evita uma segunda onda da doença, a superlotação do sistema de saúde e ainda a contaminação de pessoas dos grupos de risco. Algo que em alguns é assintomático, para outros é fatal e, por isso, não apenas o uso da máscara, como também lavar as mãos e respeitar o distanciamento nos ambientes é essencial”, recomendou.

Veja Mais