Coberturas
Incentivo à utilização de energia solar no Estado é sugerido em projetos do deputado Oriel Nunes
Home Últimas Notícias Incentivo à utilização de energia solar no Estado é sugerido em projetos do deputado Oriel Nunes

 

Incentivar a geração de energia limpa, renovável e sustentável no Estado do Ceará com o aproveitamento da energia solar é a proposta de dois projetos de indicação de autoria do deputado Oriel Nunes (PDT).

O projeto 394/19, aprovado na sessão desta quinta-feira (15/04), sugere ao Governo do Estado o aproveitamento da energia solar para os prédios públicos em todo o Estado.

O parlamentar propõe ao Poder Executivo a criação de uma usina de geração de energia fotovoltáica e instituição da Política Estadual de Incentivo ao Aproveitamento da Energia Solar, formulada e executada como forma de incentivar a geração deste tipo de energia e racionalizar o consumo de energia elétrica e outras fontes nos prédios públicos do Estado do Ceará.

Em entrevista à rádio FM Assembleia, o deputado Oriel Nunes explicou que a usina solar é um sistema fotovoltáico de grande porte projetado para a produção e venda de energia elétrica. “Você vê muitos empresários e pessoas de forma em geral que produzem a energia solar no Estado, que é um negócio lucrativo”, afirma.

Já o projeto de indicação 93/21, ainda em tramitação na Casa, institui a Política Estadual de Incentivo ao aproveitamento da energia solar para a agricultura no Estado do Ceará.

Segundo o deputado Oriel Nunes, a proposta visa levar a energia solar para os pequenos e médios agricultores, que tiram da terra o sustento, e para os agropecuaristas, grandes proprietários de terra, uma vez que existem alguns lugares que ainda não tem a energia elétrica. “A energia solar vai ajudar, principalmente, o pequeno agricultor, que conseguirá produzir com menor custo para ter a oportunidade de competir no mercado”, explica.

De acordo com as duas propostas, a utilização da energia solar geraria mais lucros para futuros investimentos no desenvolvimento do agronegócio no Estado e também promoveria a geração de emprego e renda.

Por se tratar de projetos de indicação e, portanto, sugestões, cabe ao Governo, se acatar, enviar as propostas em forma de mensagens para a apreciação da AL.

Veja Mais