Últimas Notícias
Governador visita estação de ancoragem de cabos submarinos de fibra óptica na Praia do Futuro, em Fortaleza
Home Últimas Notícias Governador visita estação de ancoragem de cabos submarinos de fibra óptica na Praia do Futuro, em Fortaleza

 

O governador Camilo Santana visitou, nesta sexta-feira (17), a estação de ancoragem de cabos submarinos de fibra óptica da empresa portuguesa EllaLink, localizada na Praia do Futuro, em Fortaleza. O chefe do Executivo Estadual estava acompanhado dos secretários Maia Júnior, do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, e Inácio Arruda, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, além do diretor da EllaLink no Brasil, Rafael Lozano.

O cabo submarino da EllaLink é o 16º ancorado no Ceará e o primeiro de alta capacidade que conecta diretamente o Brasil, a partir de Fortaleza, e Europa, com ponto em Sines, Portugal. O cabo está em operação comercial desde junho de 2021. Essa nova conexão beneficia negócios digitais, serviços em nuvem, bancos eletrônicos, jogos online e mídia de entretenimento entre América do Sul e Europa.

Na visita, o governador conheceu toda a infraestrutura tecnológica de suporte da EllaLink para monitorar o tráfego de dados. “Vai significar um avanço importantíssimo, principalmente nessa época em que a pandemia acelerou o processo de conectividade do mundo. São 6 mil km de cabo, investimento de R$ 1 bilhão que a empresa fez no Ceará. O Ceará hoje já é, juntamente com Rio de Janeiro e São Paulo, um dos três pontos com maior conectividade do País. E nós somos o segundo maior ponto do planeta em termos de recebimento de cabos de fibra óptica submarinos”, afirmou Camilo Santana, anunciando que mais dois cabos estão previstos até 2022, totalizando 18 cabos.

Rafael Lozano, diretor da Ellalink no Brasil, explica que o cabo, que tem consistência semelhante ao fio de cabelo humano e opera com capacidade de 100 terabits por segundo, diminui em até 50% o tempo de resposta na transmissão de dados, entre os continentes, em relação à conexão via Estados Unidos.

“Estamos muito felizes em conectar o Brasil com a Europa, sem depender dos Estados Unidos, juntando duas culturas tão fortes como a portuguesa e brasileira. Conectando, além disso, a América Latina, com seus hispanofalantes, com a Espanha. Neste momento muito crítico nas comunicações mundiais, essa nova rodovia digital vai permitir às instituições científicas, que ajudam a desenvolver coisas tão reais como uma vacina, melhorar a comunicação, ajudando no futuro e desenvolver esses dois continentes, sobretudo a América Latina e Brasil. A gente vai melhorar e ajudar que o 5g seja uma realidade”, destacou o diretor.

Veja Mais