Coberturas
Gestores municipais discutem com governador Camilo Santana fortalecimento da atenção primária no combate ao coronavírus
Home Últimas Notícias Gestores municipais discutem com governador Camilo Santana fortalecimento da atenção primária no combate ao coronavírus

 

Com mobilização e articulação da Aprece, o Governo do Estado realizou, na manhã da última sexta-feira (22), uma videoconferência com mais de 100 prefeitos de todas as regiões do Estado. Conduzido pelo governador Camilo Santana, o encontro virtual também contou com a participação do próprio presidente da Aprece, Nilson Diniz; do secretário de Saúde do Estado, Dr. Cabeto; do superintendente da Escola de Saúde Pública (ESP), Marcelo Alcântara; e da presidente do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems/CE), Sayonara Cidade.

Logo no início do encontro, Camilo Santana elogiou e agradeceu o trabalho de todos os prefeitos cearenses, que não tem medido esforços para enfrentar a crise gerada pela pandemia da Covid-19 em todos os municípios. Ele explicou que o objetivo da reunião era apresentar os índices da proliferação do novo coronavírus em todas as regiões e reforçar a importância do isolamento social e da utilização da Atenção Básica da Saúde no enfrentamento da pandemia.

Durante a reunião, o presidente da Aprece falou sobre a preocupação com o aumento de casos confirmados no interior do Ceará. “Nós temos 16 municípios que já têm uma taxa de incidência maior que a do estado. Essa preocupação é pertinente porque no interior nós sabemos a dificuldade que cada um tem. Existem dois caminhos para tratar esse assunto: aumentando o isolamento social e fortalecendo essa parte da atenção básica. A grande maioria dos municípios pode realizar isso de maneira mais energética”, citou Nilson Diniz. Ele falou do trabalho da Aprece junto ao Governo do Estado e demais órgãos parceiros no suporte dados aos municípios para esse enfrentamento.

O presidente da Aprece também fez algumas sugestões para minimizar o aumento do número de casos e de óbitos no interior do Estado. Entre elas, a realização de assembleias pelos Consórcios de Saúde do Estado, com pauta para discutir qual o papel dos consórcios nessa pandemia, tendo em vista a importância da junção de forças e ações nesse enfrentamento. Para os municípios com maiores índices de contaminação, Nilson Diniz também apontou como fundamental a adoção de medidas de isolamento social mais rígidas, como o fechamento do comércio no Centro das cidades, bem como a adoção de medidas mais rigorosas de higienização e procedimentos de segurança.

Novo protocolo

“Tivemos uma medida importante que foi implementada como protocolo novo, que é o trabalho da atenção primária. Muitos municípios estão fazendo, mas precisamos intensificar a identificação da busca ativa, dos grupos de risco, com a visita de agentes comunitários. Importante que os municípios implementem o protocolo orientado pela Secretaria da Saúde. Isso vai nos permitir uma segurança importante para evitar o agravamento dos casos e evitar que o paciente precise de um leito hospitalar de enfermaria ou de UTI”, disse Camilo Santana.

O protocolo atual de manejo clínico do paciente com Covid-19 pode ser acessado AQUI.  Ele contempla todas as fases de atendimentos do paciente, mas está em revisão constante. De acordo com o superintendente da ESP, Marcelo Alcântara, uma nova versão deverá sair até a próxima segunda-feira (22).

Durante a reunião, O governador também ressaltou a importância do isolamento social e das medidas mais restritivas para os municípios com maior incidência de casos. “A Sesa elaborou recomendações, definiu critérios e já está conversando com os prefeitos para que aqueles municípios que tenham uma incidência muito alta façam algumas medidas mais restritivas. Coloco o Estado para apoiar essas medidas no que for necessário. Também estamos recomendando aos municípios que têm pequena incidência ou ainda não tenham casos confirmados, que façam o controle com barreiras sanitárias nas entradas e saídas das cidades”, disse Camilo.

O secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, ressaltou a importância da parceria com os prefeitos nesse momento de crise. “Esse é um momento oportuno para a gente apresentar a realidade em que nós estamos. Quero agradecer o empenho de vocês. Nós também estamos em aperfeiçoamento contínuo das ações. À medida que essa pandemia progride a gente vai aperfeiçoando e entendendo as ações que têm mais eficiência. Esse é o momento que a pandemia sai mais de Fortaleza e progride para as áreas vizinhas e alguns municípios”, afirmou o gestor da Saúde.

Capital

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, falou aos gestores sobre a experiência da capital com relação às medidas de distanciamento social. “Quanto maior o isolamento social na cidade, menor é a ocorrência de novos casos. Os bairros que não aderiram aqui tiveram maior incidência. Isso prova que o isolamento social é o melhor caminho para reduzirmos a incidência de casos confirmados e de óbitos”, reforçou.

Encontros regionais

Ao final da reunião, que durou cerca de duas horas, o governador Camilo Santana sugeriu a realização de reuniões regionais com os prefeitos para avaliar a situação e a implementação de novas medidas. Ele pediu que a Aprece organizasse e articulasse esses encontros, que deverão acontecer já a partir da próxima semana.

 

Por Coordenadoria de Comunicação e Marketing (COMAK/Aprece), com informações do Governo do Estado

Compartilhe:
Veja Mais