Coberturas
Exclusão digital: vereador propõe Internet gratuita para alunos e professores de Fortaleza
Home Últimas Notícias Exclusão digital: vereador propõe Internet gratuita para alunos e professores de Fortaleza

 

Um dos problemas enfrentados nesses tempos de pandemia tem sido a chamada “exclusão digital”. Muitos alunos e até professores não possuem acesso à rede mundial de computadores, o que dificulta ainda mais a disponibilidade de ensino.

Para tentar minorar mais um efeito do coronavírus na vida das pessoas, o vereador de Fortaleza, Evaldo Lima (PCdoB), apresentou projetos de Indicação que garantem, por parte da Prefeitura, acesso à Internet de qualidade para a comunidade escolar de unidades públicas.

Segundo o vereador, as ferramentas online têm viabilizado a produção, compartilhamento e troca de conteúdos educativos com riqueza de informações, abrindo portas a muitas possibilidades e aprendizados. “Contudo, infelizmente, a exclusão digital ainda é realidade em grande parte dos estados e municípios brasileiros”, disse.

Lima, que é presidente da Comissão de Educação na Câmara Municipal de Fortaleza, propôs a disponibilização de Internet gratuita para alunos, professores e professoras da Rede Municipal de Ensino. Ele apresentou dois projetos neste sentido, defendendo como “inadiável”, uma política de inovação tecnológica nas escolas públicas, no intuito de garantir a conectividade a todos como ferramenta de estudo.

“Essa nossa iniciativa busca atrair olhares sensíveis do Parlamento para uma questão urgente na vida de muitas comunidades. Em especial nestes tempos de isolamento social, a desigualdade evidenciada pela exclusão digital nos move a agir em busca de soluções para alunos e profissionais da Educação que encontram-se desprovidos de estrutura para diariamente utilizarem conteúdos na rede mundial de computadores”, explica.

Um dos projetos autoriza o Poder Executivo Municipal a disponibilizar pacote de dados que possibilitem acesso a Internet gratuita para o conjunto dos alunos da Rede Pública de Ensino de Fortaleza. A outra proposta estende esse benefício para professores e professoras. As matérias são indicações e cabe ao Poder Executivo acatá-las ou não.

“Precisamos fortalecer políticas públicas no sentido de garantir a inclusão de alunos das escolas públicas em Fortaleza no grupo que tem acesso a conteúdo educativo online. Com o acesso a aulas virtuais, muitos estudantes que vivem em áreas de alta vulnerabilidade social da cidade terão novamente a referência de professores, da orientação pedagógica, e isso amenizará a ausência das aulas decorrente do quadro de pandemia do Covid-19. Esta iniciativa cumpre o dever da oferta de educação de qualidade para todos, sem distinção, focada em garantia de oportunidades iguais aos que mais precisam” – (Evaldo Lima)

 

Conexão

Segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), divulgada no mês de abril deste ano, mais de 46 milhões de brasileiros e brasileiras não têm acesso à internet. Ou seja, um a cada quatro pessoas não dispõe de conexão ao mundo online no país.

No levantamento, o Norte e Nordeste têm quadro mais agravado no percentual de comunidades desprovidas da tecnologia, principalmente aquelas de zonas rurais ou periféricas.

Na justificativa do projeto, o vereador Evaldo Lima aponta que é preciso compreender que uma parcela considerável da população brasileira – especialmente os mais pobres – não é beneficiada com as facilitações do contato via conexão a sites e redes digitais.

Veja Mais