Últimas Notícias
Deputado Fernando Santana sugere criação das unidades móveis de atendimento para prevenção do câncer de próstata
Home Últimas Notícias Deputado Fernando Santana sugere criação das unidades móveis de atendimento para prevenção do câncer de próstata

 

Passou a tramitar na Assembleia Legislativa do Ceará, nesta quinta-feira (17), um Projeto de Indicação (PI) que dispõe sobre a criação do Serviço de Unidade Móvel de Atendimento à Prevenção do Câncer de Próstata em cada macrorregião de saúde do Estado do Estado. O texto é de autoria do Deputado Estadual e vice-presidente da Casa, Fernando Santana (PT).

O PI 231/2021 destaca que o objetivo da ação é promover atividades de prevenção para combater o câncer de próstata, uma doença silenciosa e agressiva e que apresenta poucos sintomas em sua fase inicial, e sendo descoberta, na maioria das vezes, em estágio avançado, o que dificulta a cura.

Dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) apontam para 65.840 novos casos de câncer de próstata a cada ano, entre 2020 e 2022. Até setembro de 2020, o Ceará registrou uma média mensal de 53 óbitos causados por esse tipo de câncer. A enfermidade é a segunda principal causa de morte por câncer em homens, atrás apenas do de pulmão, e o risco de desenvolver esse tipo de doença aumenta de acordo com o aumento da idade.

Segundo a proposição, o serviço deve ser disponibilizado em veículo adaptado com a instalação de equipamentos para a realização de exames direcionados à detecção precoce da doença, e deverá contar com equipe constituída por médico urologista e outros profissionais necessários para o atendimento.

“Nosso objetivo com esse projeto é justamente promover o acesso aos serviços de saúde às populações interioranas, através do deslocamento de Unidades Móveis com profissionais que orientarão os atendidos sobre os sinais e sintomas desta moléstia, bem como realizar testes para a sua detecção precoce”, destaca Fernando Santana.

O serviço de Unidade Móvel proposto deve, além de realizar exames preventivos, orientar o público sobre os sinais e sintomas da doença, e caso o paciente apresente alguma alteração, deverá ser encaminhado para atendimento nas Unidades que integram o Sistema Único de Saúde (SUS).

Veja Mais