Últimas Notícias
CRMV-CE reforça que médico-veterinário também cuida da saúde humana e deve ter vacinação prioritária
Home Últimas Notícias CRMV-CE reforça que médico-veterinário também cuida da saúde humana e deve ter vacinação prioritária

 

Resolução nº 287, do Conselho Nacional de Saúde (CNS) reconhece méd. vets. como profissionais da saúde

Muita gente não sabe, mas o médico-veterinário também é um dos profissionais que cuida da saúde humana e tem grande relevância nela. Ele atua na Saúde Única, desenvolvendo ações voltadas ao bem-estar do homem, dos animais e do meio-ambiente. Sua vasta atuação o inclui, de acordo com legislação do Governo Federal, na área da saúde, o que coloca os profissionais como prioritários na vacinação contra a Covid-19.

 “O médico-veterinário realiza fiscalização sanitárias nos municípios, verifica se os decretos estão sendo cumpridos, assim como a manutenção do distanciamento, do uso de máscara, se os comércios estão agindo corretamente, através do processo de vigilância sanitária. Inspeciona ainda os produtos de origem animal antes de chegarem ao mercado, verificando a qualidade no ponto de venda final. Está em suas clínicas recebendo os animais de companhia e resguardando à saúde deles, lembrando que já foi comprovado que alguns animais, sobretudo felinos, podem ter a Covid-19 e, ainda, não sabemos em qual parte estão nessa cadeia e se podem infectar outros animais e humanos. No campo, atua tanto pela produção de ovos, leite, carne, e é de responsabilidade dele a inspeção e sanidade dos rebanhos”, declarou Francisco Atualpa Soares Júnior, Presidente do CRMV-CE.

O Gestor ressaltou ainda que, por essa multidisciplinaridade os riscos inerentes da profissão são grandes para contração de doenças, como o coronavírus. “Não podemos ficar em casa, não temos parado de atuar nesse momento e continuamos fazendo atendimentos presencial clínico, de vigilância, de fiscalização, entre outros para que todos possam ficar bem”, disse, lembrando que desde 1998, os médicos-veterinários são reconhecidos como profissionais de saúde, por meio da Resolução nº 287, do Conselho Nacional de Saúde (CNS), assim como outras 13 profissões, e devem ter prioridade em vacinações.

Vacinação Prioritária

O anexo II do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19 (pág. 89), atendendo à Resolução do CNS de 1998, define que os trabalhadores dos serviços de saúde são todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, entre eles médicos-veterinários e seus respectivos técnicos e auxiliares.

O documento ainda recomenda: “O envolvimento de associações profissionais, sociedades científicas, da direção dos serviços de saúde e dos gestores, na mobilização dos trabalhadores, poderão ser importantes suporte para os organizadores, seja para o levantamento, seja para definir a melhor forma de operacionalizar a vacinação. Nessa estratégia será solicitado documento que comprove a vinculação ativa do trabalhador com o serviço de saúde ou apresentação de declaração emitida pelo serviço de saúde.”

 

A Medicina Veterinária e a saúde humana

A abordagem do médico-veterinário é reconhecida por organizações internacionais como a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura  (FAO) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), e vai muito além da clínica, se estendendo na prevenção e controle de doenças transmissíveis por alimentos, elaboração de estratégias de ação que orientem medidas de prevenção e controle de situações de risco e agravos à saúde associados à ocorrência de desastres naturais, na vigilância e monitoramento da resistência aos antimicrobianos no âmbito da agropecuária.

Desde 2011, a Medicina Veterinária faz parte do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF). Equipes formadas por profissionais de diferentes áreas de conhecimento, atuando de maneira integrada, têm maior capacidade de intervir em problemas e atender necessidades dos municípios em termos sanitários e ambientais.

A presença dos médicos-veterinários no NASF melhora a qualidade da atenção básica à família. São eles que realizam as visitas domiciliares para diagnóstico de risco à saúde na interação entre seres humanos, animais e meio ambiente. O contato com a população permite ajudar a sanar dúvidas sobre cuidados gerais, como alimentação, vermifugação e vacinação, melhorando o convívio com os animais de estimação, prevenindo doenças e o abandono nas ruas.

Os profissionais de Medicina Veterinária participam do desenvolvimento de ações educativas e de mobilização contínua da comunidade, ajudando no controle de doenças e conscientização sobre o uso e manejo adequado do território, tem a responsabilidade na saúde e nas estratégias de educação, vigilância, controle e prevenção das doenças zoonótica, sabendo que atualmente 60% das doenças infecciosas em humanos têm caráter zoonótico, ou seja, são transmitidas entre animais e seres humanos e pelo menos 75% das principais doenças emergentes e reemergentes têm origem animal (OIE).

Além disso, participam de estudos e pesquisas, inclusive de vacinas contra a Covid-19,  em saúde pública, orientam sobre cuidados com manejo de resíduos, previnem e controlam doenças transmissíveis por alimentos, vetores, animais e alterações ambientais provocadas pelo ser humano e desastres naturais.

Veja Mais