Coberturas
Comissão de Saúde recebe relatório sobre unidades de saúde mental da capital cearense
Home Últimas Notícias Comissão de Saúde recebe relatório sobre unidades de saúde mental da capital cearense

Comissão de saúde

A carência de profissionais de enfermagem foi o principal problema apontado pelo Relatório de Fiscalização das Instituições de Saúde Mental de Fortaleza, entregue na manhã de hoje, 10, por representantes do Conselho Regional de Enfermagem do Ceará (Coren-CE) à Comissão de Saúde do Legislativo Municipal.

O diagnóstico elaborado pelo fiscal do Coren, Adaílson Vieira, colheu dados em visitas realizadas aos Caps da cidade no período de setembro a outubro de 2019. Além do deficit de pessoal da enfermagem nas unidades, o documento aponta a falta de estrutura física adequada, e o não funcionamento de alguns equipamentos por 24 horas.

Segundo Adaílson, os Caps são classificados pela Portaria 3588 do Ministério da Saúde de acordo com a demanda populacional da região e com o público que atende. O diagnóstico identificou no entanto que as unidades da capital não atendem a essa classificação. Adaílson citou como exemplo o Caps do Bom Jardim que é do tipo II, mas deveria ser do tipo III por ter mais de 200 mil habitantes na região. Outro problema apontado pelo fiscal refere-se aos endereços dos Caps, que estão desatualizados no site da Prefeitura de Fortaleza e dificultam o acesso do usuário e paciente.

A vice-presidente do Coren, Ana Paula Lemos informou que o relatório situacional dos equipamentos de saúde mental do município já foi apresentado ao Conselho Municipal de Saúde e ao Ministério Público. “O nosso objetivo foi averiguar as denúncias recebidas pelo nosso canal de ouvidoria e ai nas visitas nós identificamos algumas irregularidades. Dentre elas a carência de profissionais da enfermagem, deixando o serviço deficiente, bem como alguns equipamentos que pregam funcionamento 24 horas mas que na prática não tem esse funcionamento de 24 horas”, apontou Ana Paula.

O presidente da Comissão, vereador Dr. Porto (PRTB), acompanhou a apresentação do relatório e informou que levará a demanda para a secretária municipal da Saúde, Joana Maciel. “Foi um relatório bem elaborado, que mostra as pendências e vulnerabilidades que existem em alguns Caps da cidade, desde nomenclaturas até aparelhagem. Vamos levar o relatório para a secretária de saúde e ela dará os devidos encaminhamentos para que possamos de fato resolver essa problemática justa”, relatou.

 

 

 

ASCOM/CMFOR

Foto: Érika Fonseca

Veja Mais