Coberturas
Com Luizianne Lins na relatoria, CPMI das Fake News ouve representantes de empresas de telefonia na quarta (12)
Home Últimas Notícias Com Luizianne Lins na relatoria, CPMI das Fake News ouve representantes de empresas de telefonia na quarta (12)

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News ouve representantes de operadoras de telefonia celular nesta quarta-feira (12).

A relatora da comissão, deputada Luizianne Lins (PT-CE), afirma que “o mau uso da internet, inclusive incorrendo em atividade criminosa, só pode ser combatido se ocorrer um suficiente conhecimento do instrumental disponível e do histórico de alertas e providências em curso pelas empresas”.

Foram convocados para prestar esclarecimentos o diretor de Tecnologia da Informação e Segurança Cibernética da Oi, Angelo Coelho da Silva Neto; o diretor de relações institucionais da Tim, Leandro Guerra; o diretor de relações institucionais da Telefônica/Vivo, Enylson Flávio Martinez Camolesi; e o vice-presidente de relações institucionais da Claro, Fábio Andrade.

Também foram convidados o representante do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal, Alexandre Castro; e o superintendente de controle de obrigações da Anatel, Gustavo Santana.

Os depoimentos foram solicitados pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e pelo presidente da CPMI, senador Angelo Coronel (PSD-BA).

CPMI

O colegiado, que tem como vice-presidente o deputado Ricardo Barros (PP-PR), foi criado para investigar os ataques cibernéticos que atentam contra a democracia e a utilização de perfis falsos para influenciar os resultados das eleições em 2018.

A prática de cyberbullying sobre os usuários mais vulneráveis da rede de computadores e sobre agentes públicos, o aliciamento e a orientação de crianças para o cometimento de crimes de ódio e suicídio também estão entre os objetos de investigação da CPMI, que tem até o dia 13 de abril de 2020 para concluir seus trabalhos.

A audiência desta quarta será realizada a partir das 13 horas, no plenário 2 da ala Nilo Coelho, no Senado.

Veja Mais