Coberturas
Cagece incentiva projetos culturais no Ceará
Home Últimas Notícias Cagece incentiva projetos culturais no Ceará

 

Diante da compreensão de que o setor cultural no país enfrenta tempos difíceis, a companhia reforçou o cuidado com o fomento a projetos culturais locais e disponibilizou, em 2019, aproximadamente R$ 1,7 milhão para patrocínios pela Lei de Incentivo à Cultura (antiga Lei Rounaet).

Entre os projetos que contaram este ano com patrocínio da companhia, destacam-se a Bienal Internacional do Livro do Ceará, o Festival Jazz & Blues de Guaramiranga, o Cine Ceará, o projeto para a implantação do acervo documental do artista Sérvulo Esmeraldo e também o festival For Rainbow – Festival de Cinema e Cultura da Diversidade Sexual e de Gênero.

O recurso disponibilizado pela companhia retorna para empresa em forma de compensação direta no Imposto de Renda, conforme a legislação. “E também como capital intangível, visto que trata-se também de uma oportunidade singular e estratégica de visibilidade da marca institucional da empresa junto a públicos diversificados”, acrescenta Dalviane Pires, assessora de Comunicação da Cagece e coordenadora do Comitê de Patrocínio da empresa.

A participação da Cagece em projetos culturais foi intensificada no último ano a partir da atualização da Política de Patrocínio da empresa, que atualmente compreende os processos de patrocínio como uma ação de comunicação e estabelece prioridade para projetos com viés sustentável. O Comitê de Patrocínio enxerga com bons olhos projetos que, além de movimentar e fortalecer a economia da cultura, estejam alinhados com sustentabilidade, gerando menos impacto ambiental. “É um olhar ainda em construção. Percebemos que muitos projetos ainda precisam acordar para essa percepção. Mas o fato de constar na Política de Patrocínio sinaliza que, ao pensar na Cagece como patrocinadora, o cuidado com o meio ambiente agrega valor ao projeto”, pontua Dalviane.

A companhia patrocina projetos de duas formas: por meio da Lei de Incentivo à Cultura e por recursos próprios, sendo que os recursos próprios são destinados a projetos que não se encaixam como culturais e sim relacionados ao setor de saneamento como congressos, seminários, etc.

A atual Política de Patrocínio sinaliza a possibilidade de a companhia passar a atuar com editais para seleção de projetos. “Serão lançados editais culturais para que artistas e produtores possam inscrever seus projetos”, explica Joyna Sampaio, advogada e assistente de Comunicação que lida diretamente no acompanhamento do fluxo dos processos de patrocínio.

O Comitê de Patrocínio da Cagece é formado atualmente por quatro membros de áreas distintas da companhia. São elas: Assessoria de Comunicação, Gabinete da Presidência, Comercial e Contabilidade.

Da análise Comitê, os projetos seguem para análise e aprovação da Diretoria Executiva. Projetos com valores superiores a R$ 80 mil passam ainda pela análise do Conselho de Administração.

Veja Mais