Coberturas
BNB é líder em desempenho entre bancos dos BRICS, aponta ranking da britânica The Banker
Home Últimas Notícias BNB é líder em desempenho entre bancos dos BRICS, aponta ranking da britânica The Banker

 

Em seu último ranking anual de bancos, divulgado neste mês, a publicação britânica The Banker decidiu desenvolver um novo modelo para examinar o desempenho das instituições financeiras com base em 18 indicadores diferentes em oito categorias principais: crescimento, lucratividade, eficiência operacional, qualidade dos ativos, retorno do risco, liquidez, solidez e alavancagem. Ao fazer o corte para o grupo dos BRICS (Brasil, Russia, Índia, China e África do Sul), o Banco do Nordeste apareceu como o primeiro colocado geral em performance.

Atentem para esse trecho da reportagem da The Banker: “O Banco do Nordeste do Brasil, o Alfa Bank (Rússia), o HDFC Bank (Índia), o China Construction Bank e o African Bank (África do Sul) foram os primeiros no ranking de Bancos com melhor desempenho em cada um de seus respectivos países – embora, curiosamente, nenhum seja o maior nacionalmente por capital de nível 1. Por exemplo, o Banco do Nordeste e o African Bank são os respectivos sétimo e oitavo maiores em seus países, mostrando que ser o maior não garante o melhor desempenho”.

A reportagem da revista, que pertence ao grupo britânico Financial Times, relata que “cada um dos cinco principais bancos obteve pontuações diferentes em nossos oito indicadores de desempenho, mas todos têm em comum um ranking superior em eficiência operacional – uma medida baseada na relação custo-benefício em 2017 e 2018 – demonstrando a importância dessa métrica para garantir um bom desempenho geral”.

Aqui, a The Banker explica o motivo pelo qual o Banco do Nordeste, principal órgão do Governo Federal com sede em Fortaleza, encabeça a lista: “A economia gaguejante do Brasil criou um ambiente desafiador para seus bancos nos últimos anos. Por exemplo, apenas três dos 10 bancos da nossa amostra viram seus lucros antes de impostos aumentar ano após ano entre 2017 e 2018. De todos os bancos brasileiros da nossa amostra, o Banco do Nordeste do Brasil lidera o caminho. Além de sua melhor colocação em eficiência operacional, ocupa o segundo lugar no ranking de liquidez (uma medida baseada nos índices de empréstimos para ativos e empréstimos / depósitos) e no ranking de alavancagem (uma medida baseada no total do passivo sobre o total de ativos)”.

Veja a tabela preparada pela The Banker

A Metodologia
O Banker desenvolveu um modelo que classifica o desempenho de cada banco com base em 18 indicadores em oito categorias principais. Os bancos recebem uma classificação em cada categoria, bem como uma classificação geral com base no desempenho em todas as oito áreas.

As categorias e indicadores de desempenho são: 

  • Crescimento: crescimento percentual anual em ativos, empréstimos, depósitos e receita operacional.
  • Rentabilidade: crescimento dos lucros antes dos impostos, retorno sobre ativos, retorno sobre patrimônio, margem de lucro, utilização de ativos (e melhoria anual nesses índices).
  • Eficiência operacional: relação custo-benefício (e melhoria anual nesse índice).
  • Qualidade dos ativos: crescimento dos encargos e provisões para redução ao valor recuperável, empréstimos vencidos, encargos por redução ao valor recuperável como um percentual da receita operacional total (e melhoria anual desses índices).
  • Retorno sobre o risco: retorno sobre ativos ponderados pelo risco (e melhoria anual nesse índice).
  • Liquidez: índice de empréstimo / ativo, índice de empréstimo / depósito (e melhoria anual desses índices).
  • Solidez: relação de ativos de capital (e melhoria anual nessa relação).
  • Alavancagem: total do passivo em relação ao total de ativos (e melhoria anual nesse índice).

A análise avalia o desempenho em 2018 e as variações percentuais ano a ano entre 2018 e 2017 (os dois conjuntos de dados completos mais recentes do The Banker ).

No ranking de bancos dos BRICS, pegamos os 10 maiores bancos por capital de Nível 1 no Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul e avaliamos o desempenho em cada país.

Não incluímos bancos de propriedade estrangeira nos rankings. Incluímos bancos para os quais mantemos resultados financeiros auditados no final do ano. 

Veja Mais