Coberturas
Aprece sensibiliza municípios para o combate aos homicídios de jovens no Estado
Home Últimas Notícias Aprece sensibiliza municípios para o combate aos homicídios de jovens no Estado

 

Mobilizar os municípios cearenses para a 3ª Semana Estadual de Prevenção aos Homicídios de Jovens no Estado e debater sobre a importância de políticas pública capazes de reduzir a violência letal contra meninos e meninas de 10 a 19 anos no Ceará. Esse foi o objetivo da Quinta com Debate transmitida pelo Canal Aprece Ceará no Youtube, no último dia 29 de outubro.

O encontro contou com as presenças de Thiago de Holanda, Coordenador da equipe técnica do Comitê de Prevenção e Combate à Violência, da Assembleia Legislativa do Ceará; Mara Carneiro, Coordenadora-geral do Centro de Defesa da Criança e do Adolescente (Cedeca/CE) e Membro do Fórum Permanente de ONGs de Defesa de Direitos de Crianças e Adolescentes do Ceará (Fórum DCA Ceará); Lucia Albuquerque, Conselheira do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca/CE); e Carla da Escóssia, Coordenadora  Especial de Programas e Projetos da Vice-Governadoria

João Ananias Vasconcelos Neto, Consultor e representante da Aprece, fez a abertura em nome do presidente da entidade, ressaltando o comprometimento da mesma com o tema e a importância de discutir com tantos órgãos parceiros sobre a prevenção da violência letal contra adolescentes no Ceará. “A Aprece vem participando de vários debates para a construção da 3ª Semana Estadual de Prevenção aos Homicídios de Jovens no Estado. Achamos fundamental promover esse debate, pois se trata de uma questão que, embora muito séria, é bem pouco discutida. O silêncio muitas vezes é motivado pelo medo, mas ele não é justificado. Precisamos discutir e agir”, afirmou João Ananias.

A representante do Fórum DCA Ceará apresentou dados que demonstram o agravamento do problema no Estado. De acordo com Mara Carneiro, mesmo com todo o cenário de isolamento social e redução de atividades por conta da pandemia de Covid-19, 2020 apresenta aumentos nos indicadores de violência leal contra jovens no Ceará. Ela frisou que a destinação do orçamento das políticas públicas na área de segurança não tem sido, nos últimos 19 anos, focada em ações preventivas, seja na área da assistência social ou especificamente da infância e da adolescência.

O coordenador do Comitê de Prevenção e Combate à Violência falou sobre as ações empreendidas para garantir a proteção ao direito à vida dos adolescentes e contra a violência no Estado. Thiago Holanda também apresentou a 3ª Semana Estadual de Prevenção aos Homicídios de Jovens mo Ceará – Cada Vida Importa, ressaltando para os municípios que é possível e preciso agir em favor dessa causa. “Agradecemos a abertura da Aprece pois é fundamental discutir com as gestões municipais sobre as atitudes que precisam ser tomadas pelos gestores para enfrentar o problema”, salientou, enfatizando que todas as recomendações estão disponíveis AQUI.

A Coordenadora  Especial de Programas e Projetos da Vice-Governadoria tratou da importância da elaboração de políticas públicas com foco na prevenção da violência letal. Carla da Escóssia também falou sobre os propósitos e as ações executadas pelo Pacto Ceará Pacífico executado pelo Governo do Estado do Ceará.

Já a representante do Cedca/CE falou sobre o papel da sociedade civil, das organizações e das instituições que atuam na defesa de crianças e adolescentes na prevenção aos homicídios de jovens no Ceará. “É possível evitar essa situação. É fundamental que os municípios pensem, planejem e executem ações nesse sentido. Não podemos normalizar a desproteção e o homicídio de nossas crianças e adolescentes”, frisou Lúcia Albuquerque.

Veja Mais