Coberturas
Aprece realiza live sobre os impactos da pandemia nas finanças municipais
Home Últimas Notícias Aprece realiza live sobre os impactos da pandemia nas finanças municipais

No final da tarde da última sexta-feira (15), a Aprece realizou, em parceria com a Confederação Nacional de Municípios (CNM), um debate virtual sobre os Impactos da Pandemia nas Finanças Municipais, repassando informações nacionais e dados específicos do Ceará, nesse momento de crise ocasionada pela proliferação da Covid-19 em todo o país, a despeito dos auxílios federais que deverão ser repassados a estados e municípios. A live foi transmitida no canal Youtube da entidade, com retransmissão por dezenas de rádios do interior do Estado.

Participaram do debate, o presidente da Aprece, Nilson Diniz; o presidente da CNM, Glademir Aroldi; e o consultor econômico da entidade cearense, André Carvalho. Iniciando o momento, Nilson Diniz ressaltou a importância da live para possibilitar não só aos gestores, mas a toda a população, o acesso a informações reais sobre as perdas e as dificuldades financeiras enfrentadas pelas gestões municipais. Além da transmissão no canal do Youtube da Aprece, o debate foi retransmitido para mais de 50 rádios, bem como por blogs e sites do interior do Estado.

A situação das gestões municipais e as principais conquistas do movimento municipalista nacional foram esplanadas pelo presidente da CNM. Glademir Aroldi detalhou o trabalho junto ao Congresso Nacional em favor da recomposição das perdas nos principais repasses financeiros da União aos municípios, adiantando que os valores conquistados não compensarão à real queda de arrecadação nos municípios, de modo que as dificuldades serão inúmeras para manter adequadamente os serviços à população ou manter a folha de funcionários em dia. “Nunca nenhum prefeito na história do Brasil passou por dificuldade similar a que os atuais gestores brasileiros estão enfrentando atualmente”, disse, frisando que a luta por novas alternativas se faz necessária, salientando a importância da atuação da CNM, da Aprece e demais entidades municipalistas.

O diagnóstico da situação financeira das gestões municipais cearenses foi apresentado pelo consultor André Carvalho. Ele traçou o cenário esperado para o ano de 2020 no âmbito das finanças públicas dos municípios do interior do Ceará no que concerne às três principais fontes de receitas: Fundo de Participação dos Municípios (FPM), Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

André Carvalho demonstrou que a perda de arrecadação projetada para o conjunto dos municípios cearenses neste ano é de R$ 1,24 bilhão e que as conquistas, efetivadas e previstas pelo Governo Federal, não cobrem esse déficit em sua totalidade. Além disso, ele citou algumas situações que poderão agravar ainda mais as dificuldades dos municípios: despesas já contraídas no início do exercício, quando ainda não se estava sob o declínio financeiro atual: reajustes salariais gerais, dos profissionais do Magistério, de contratos outros etc.;

Despesas adicionais de Saúde, que se mostram absolutamente necessárias haja vista o cenário de combate à pandemia; além da própria redução de arrecadação de tributos municipais e/ou outras receitas pontuais que componham de maneira significativa a Receita Corrente Líquida dos municípios.

Ao final do debate, o presidente Nilson Diniz agradeceu a participação de todos e citou a publicação da Carta Aberta da Aprece sobre os Impactos da Pandemia da Covid-19 nas Finanças Municipais. No documento, estão detalhadas as perdas sem precedentes que tem desestruturado o equilíbrio financeiro das gestões públicas municipais cearenses.

Veja Mais