Coberturas
Aprece e CNM promovem Quinta com Debate sobre os desafios do movimento municipalista
Home Últimas Notícias Aprece e CNM promovem Quinta com Debate sobre os desafios do movimento municipalista

 

Após as eleições do último dia 15 de novembro, na qual foi escolhida a maioria dos prefeitos e prefeitas que administrarão os municípios do país pelos próximos quatro anos, a Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece) realizou uma Quinta com Debate para discutir os principais desafios do movimento municipalista. A Live aconteceu, no último dia 19 de novembro, no canal da entidade no YouTube, contando com a presença do presidente da Aprece, Nilson Diniz; e do presidente da Confederação Nacional de Municípios, Glademir Aroldi.

O representante da entidade municipalista nacional elogiou a atuação da Aprece na atual gestão, ressaltando que Nilson Diniz foi um grande parceiro na luta municipalista nacional e estadual nos últimos dois anos. Durante a Quinta com Debate, Glademir Aroldi abordou os impactos econômicos causados pela crise sanitária vivenciada em todos os municípios por conta da pandemia de Covid-19.

Sobre as principais dificuldades a serem enfrentadas pelos prefeitos e prefeitas eleitos e reeleitos, o presidente da CNM afirmou que os desafios dos próximos anos serão muito parecidos com os enfrentados no atual momento, por conta da queda brutal na receita e no aumento da demanda reprimida pro diversos serviços públicos municipais. Na Saúde, destacou o aumento na procura por atendimentos básicos e cirurgias eletivas. Na Educação, frisou o desafio de adequar o calendário de aulas, duramente impactado pela interrupção das atividades presenciais durante a pandemia.

Aroldi fez questão de ressaltar que os desafios serão muitos e, portanto, será fundamental o papel da CNM e da Aprece de apoiar e orientar os gestores no próximo quadriênio. “Será preciso atuar juntos e fortalecidos na busca por soluções para as grandes dificuldades que iremos encontrar”, salientou.

Em sua fala, o presidente da Aprece enfatizou a importância da realização de uma boa transição entre as gestões municipais, principalmente pelo pouco tempo disponível, resultado nas mudanças impostas pela pandemia no calendário eleitoral. “É preciso realizar um trabalho complexo e rápido priorizando a transparência na organização e repasse de informações contábeis, jurídicas e administrativas”, aconselhou.

De acordo com Nilson Diniz, por conta das grandes dificuldades financeiras e orçamentárias, os futuros gestores precisarão realizar um ótimo planejamento de suas ações, de modo a equilibrar da melhor maneira possível as receitas e despesas, na difícil realidade do subfinanciamento em diversas áreas da atuação pública municipal.

Confira ou reveja a Quinta com Debate – O Resultado das Eleições 2020 e os Desafios do Movimento Municipalista:

Veja Mais