Coberturas
Adequação na Previdência Municipal recebe 148 emendas que seguem para apreciação da comissão conjunta
Home Últimas Notícias Adequação na Previdência Municipal recebe 148 emendas que seguem para apreciação da comissão conjunta

 

Foi aprovado na Comissão Conjunta de Constituição, Orçamento e Saúde, que aconteceu na última  terça-feira (6), o projeto de lei complementar n° 26/2021, que dispõe sobre a adequação da Previdência Municipal à Emenda Constitucional n° 103. A matéria entrou extrapauta na sessão virtual de hoje e recebeu 148 emendas que buscam aperfeiçoar o texto base. As mesmas foram encaminhadas à comissão conjunta para apreciação dos vereadores.

O líder do governo na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Gardel Rolim (PDT), destacou: “chegamos a este ponto depois de um bom diálogo, muita discussão. Obviamente nós sabemos que ainda é necessário dialogar. Nós vamos discutir as emendas, ver a possibilidade de acolher algumas delas para melhorar o texto do projeto. Talvez não exista o texto ideal para os servidores e para a Prefeitura, mas sim, o texto possível. E essa é a riqueza e a grandeza do parlamento. Mediar os conflitos, achar um meio termo, o caminho alternativo. Agradeço o apoio e a sensibilidade dos colegas vereadores para avançarmos numa matéria tão importante como esta”.

A proposta de adequação na Previdência coloca em questão o déficit atuarial e financeiro do Regime Próprio de Previdência dos servidores municipais dos Poderes Executivo e Legislativo, além de instituir o Regime de Previdência Complementar.

O projeto faz parte da reforma da Previdência aprovada pelo Governo Federal, e no âmbito municipal foi tratado pelo projeto de emenda à Lei Orgânica n° 05/2021. O envio do projeto de lei complementar foi uma medida articulada entre parlamentares, Executivo e a frente sindical, além de está expresso nas emendas coletivas aprovadas pela Câmara.

Nos destaques do projeto estão a criação do Plano e do Fundo de Custeio Previdenciário do Município, para os servidores que ingressarem na administração a partir de 1° de janeiro de 2022; e do Plano e do Fundo de Custeio Financeiro para os servidores admitidos até o dia 31 de dezembro de 2021. Conforme a matéria, os Planos e Fundos tem o objetivo de formar reservas financeiras capitalizadas para a concessão do pagamento dos benefícios futuros a serem concedidos aos beneficiários vinculados.

Acompanhe o Trâmite

As emendas ao projeto de lei complementar foram encaminhadas às Comissões, que irão apreciar a constitucionalidade e a viabilidade. Depois desse processo o projeto retorna à pauta para votação.

Veja Mais